sexta-feira, 30 de setembro de 2011

O Iluminado vai ganhar uma sequência


Um dos maiores sucessos do mestre do terror Stephen King, e livro que eu estou lendo, O Iluminado, vai ganhar uma sequência.

Ela se chamará Dr. Sleep, e mostrará Danny com 40 anos trabalhando num hospital e usando seus poderes pra ajudar seus pacientes a descansar em paz.

Além disso, o livro trará um grupo de vampiros (?) vianjantes chamado de The Tribe.

Tá certo que misturar a história do Iluminado com vampiros é meio estranha, mas sendo o grande autor que é, sei que o King saberá conduzir uma boa história com isso.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Ouça músicas do Metallica somente com Cliff tocando

Eu vi uma matéria hoje no Whiplash em que eles divulgavam um canal onde tinham versões de músicas clássicas do Metallica que têm apenas a parte do baixo gravada pelo Cliff.

O nome do canal é metfan4l e você pode encontrar mais músicas nele.

É gritante a importância do baixo de Cliff nas músicas, principalmente em Orion. É sério, vale a pena, pra você fã do Metallica, ouvi-las.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Recomendação musical da semana #9



Uma das mais famosas (e melhores) do Metallica: Enter Sandman (que logicamente, eles tocaram no show FODA do Rock in Rio ).

Adoro tudo nessa música: o riff, o solo, a letra. E por falar em letra, o clipe é quase uma interpretação literal dela, e o vídeo que eu arranjei tem a tradução. Aproveitem.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

O Dia do Metal no Rock in Rio



Depois de dois dias bem mais ou menos, nós fãs de Rock e Metal fomos presenteados com um dia recheado de ótimas bandas. Algumas delas mereciam estar em um palco diferente do que estavam, como você deve ter notado. Todos os shows que eu assisti foram pelo site do Multishow, e pelo próprio canal.

O Matanza iniciou os shows do Palco Sunset cantando com o B Negão. Eu não assisti a esse, mas estavam comentando que foi muito bom.

Depois teve o do Korzus, e esse sim eu assisti. E que show! Admito que não conhecia a banda, mas gostei muito do som deles, e da presença de palco do vocalista, o Marcello Pompeu. Ele fez discursos patriotas e fez os fãs cantarem o Hino Nacional. Depois disso, vou procurar alguns CDs deles pra escutar.


Depois veio o mal falado show do Angra com a Tarja Turunen. Tá certo que no começo o som estava péssimo e o vocal do Edu ruim, mas ambos melhoraram um pouco pra mim quando eles tocaram Spread Your Fire. O setlist foi muito bom, pena que o som atrapalhou a performance. E a Tarja foi muito foda, aquela linda.


Depois teve Sepultura, que não vi, mas foi bem comentado, e abrindo o Palco Mundo, o Gloria, que foi muito vaiado. Eu não gostei do Gloria, as letras são muito infantis, e o vocalista só sabe ficar xingando.

O resto dos shows eu também não vi (foram Coheed and Cambria e Motörhead), só fui voltar a assistir no final do show do Slipknot. Eu não curto o som dos caras, mas o teatro à la Kiss foi bem legal.

E por último, o show que eu mais estava esperando: Metallica. Com um setlist de arrasar, abrangendo desde o Kill ‘Em All até o Death Magnetic (pulando apenas o Reload e St. Anger), e até o cover de Am I Evil?, do Diamond Head, somado a muita presença de palco e sua experiência longa, foi sem dúvida o melhor show do evento.


E no final, eles ainda ergueram uma bandeira homenageando o Cliff Burton. Foi de emocionar qualquer fã.


E esse foi o Rock in Rio no dia 25, pra mim o melhor até agora (e com certeza o melhor dos que estão por vir também).

sábado, 24 de setembro de 2011

Supernatural 7x01: Meet The New Boss



Ontem começou a 7ª temporada de Supernatural, com um episódio espetacular, muito melhor que o primeiro da 6ª, aliás. Esse texto está recheado de spoilers, então se você não assistiu ao episódio, não leia.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Uma análise da 6ª temporada de Supernatural



Supernatural é minha série favorita, e por causa do lançamento da 7ª temporada hoje venho fazer uma retrospectiva da 6ª, que fez muitos fãs (inclusive eu) reclamarem de sua existência. E aviso logo que têm vários spoilers à frente.

Nova música do Megadeth é divulgada

Uma nova música do álbum TH1RT3EN foi lançada em uma rádio essa semana. Ela se chama Never Dead, e vai fazer parte da trilha sonora de um jogo de mesmo nome.

Notaram uma semelhança com a música Gears of War, que foi feita para o jogo de mesmo nome da Epic Games? É, o Megadeth é muito requisitado pra fazer trilhas sonoras de games. Acho que é por causa das músicas deles que fizeram sucesso em algumas edições de Guitar Hero.

Mas chega de enrolação, aí está a música:



Eu gostei muito dela. Tenho certeza que esse disco será muito bom.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Red Lanterns #1 [Resenha]



Aproveitando o reboot que vai lhe render muito dinheiro, a DC resolveu dar uma revista aos Lanternas Vermelhos. Já adianto que gostei demais dela, até mais que Lanterna Verde #1 .

O roteiro foi escrito tanto pra agradar os leitores antigos (já que a cronologia do Lanterna Verde não foi rebootada), quanto pra apresentar Atrócitus  e sua turma vermelha do barulho para os novos. E eu gostei bastante dele.

Aqui nós temos a história da origem da fúria do líder da Tropa dos Lanternas Vermelhos recontada e narrada por ele mesmo, e consequentemente sob seu ponto de vista. Além disso, o roteiro nos deixa a par dos seus temores quanto suas atitudes e o futuro de sua tropa.

Além de tudo isso, parece que o futuro guarda algumas surpresas pra Atrócitus. Mal posso esperar pra ver se meu palpite é certo.


Mais uma vez vou fazer uma comparação com Lanterna Verde #1 (me desculpem, mas é inevitável pra mim): na resenha dela, eu disse que no começo o traço não me agradou. Já em Red Lanterns eu o adorei do começo ao fim, cortesia do renomado desenhista brasileiro Ed Benes.


Pelo menos no “universo” do Lanterna Verde a Distinta Concorrência não cagou com esse reboot, e a qualidade dele continua tão boa quanto vinha sendo. Ainda bem.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Recomendação musical da semana #8



Olha aí, essa semana nós temos na coluna aquela que muitos consideram a melhor música do Megadeth. Não é o meu caso, mas eu gosto bastante dela.

Como muitas outras da banda, essa música tem um tea político, e pra sorte daqueles que não manjam inglês, como eu (realmente preciso entrar num curso...), consegui achar um vídeo com legendas.

Assistam logo, porque esse clipe é tão legal quanto a música.

sábado, 17 de setembro de 2011

Lanterna Verde #1 [Resenha]


Pra quem não sabe: a DC resolveu rebootar todo o seu universo, e a primeira lista de revistas do reboot ganhou o nome de The New 52. Como a única que me interessa nisso tudo é a do Lanterna Verde, eu só li  ela e agora resenharei pra vocês.

Pra começar, a cronologia (imensamente legal, diga-se de passagem) do Lanterna Verde foi uma das poucas da DC que não foi zerada e recomeçada, mas sim “encaixada” em 5 anos. Minha opinião? Eu gostei disso, não queria que toda a cronologia dele fosse apagada.

Mas vamos à HQ em si. Hal Jordan foi destituído da Tropa dos Lanternas Verdes, e para o substituir, o anel que o pertencia escolheu Sinestro. Ele está na Terra, meio deprimido, cheio de contas pra pagar, e quase sem dinheiro nenhum. Assim, nesse “Marvel style” mesmo (o que rende alguns pontos pra HQ).

Já o Sinestro, lógico que não tá gostando de voltar a vestir verde. Mas eu senti que ele está com muita raiva dos seus subordinados da Tropa dos Lanternas Amarelos, pois ele mandou eles protegerem seu planeta natal, mas em vez disso eles escravizaram seus habitantes e tocaram o terror. Acho que pelo menos uma lição neles ele vai dar.



Acho que já deu pra perceber que eu gostei muito do roteiro. Ele realmente é muito bom, e prepara pra alguma coisa bem maior.


Quanto aos desenhos, não gostei do traço no começo da HQ, mas depois eles foram melhorando.


Então, Lanterna Verde recomeçou muito bem pra mim. Vou esperar ansioso pelas próximas edições e o desenrolar da nova saga.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Meu episódio favorito de Futurama



Futurama é uma das séries que eu mais gosto, pois além do humor, ele tem uma pegada mais sci-fi (e consequentemente uma pegada nerd).

No final do ano passado (ou no começo desse, não lembro muito bem), eu estava baixando e assistindo os episódios mais novos da série (legendados) e assisti a um que se tornou o meu favorito: “The Late Philip J. Fry”. Nessa terça ele foi exibido pela Band, com o nome de “O atraso de Fry”. Eu o (re) assisti, e tive a ideia de fazer esse post.

Prédio de Londres é transformado em Sabre de Luz



Ontem no edifício BT Tower, de Londres, foi aceso um feixe de luz que o transformou em um Sabre de Luz gigante.

Essa coisa linda tinha 60 lâmpadas, que foram acesas por Anthony Daniels, mais conhecido como o cara que interpretou o C-3PO.

Esse evento foi realizado pra ajudar a divulgar o lançamento do polêmico Blu-ray dos filmes de Star Wars.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Recomendação musical da semana #7



Essa é clássica. Eye Of The Tiger é tema do filme Rocky, e uma das músicas mais legais que eu já ouvi.

E por ser tema de um filme de boxe, ela virou sinônimo da palavra "luta", e é amplamente usada na mídia, que é o motivo de quase todas as pessoas do mundo conhecerem seu riff.


terça-feira, 13 de setembro de 2011

Two and a Half Men ganha nova abertura

Pra começar: eu não sou o maior fã de Two and a Half Men, mas eu curto a série, e não tenho como negar que Charlie Sheen é o maior responsável pela sua qualidade e sucesso.

Ou melhor, era. Todos sabem das intensas polêmicas, do seu afastamento da série, e sua substituição por Ashton Kutcher.

De tudo isso vocês já sabiam, e eu sei que vocês estão aqui pra ver a nova abertura (que agora conta com o Kutcher no lugar de Sheen).



Na minha opinião ficou muito ruim, sério. O Kutcher não encaixou bem. E você, o que achou?

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Eu assisti: Watchmen



Todos aclamam Watchmen como a melhor HQ de todos os tempos. Eu não li ainda (na verdade, li só o primeiro capítulo), e por isso, eu tinha tanta vontade de assistir a esse filme.

sábado, 10 de setembro de 2011

A Era Heroica chegou ao Brasil!



Bem, já faz uns três meses que O Cerco terminou aqui no Brasil, e uns dois que começou a Era Heroica, mas eu só comprei o segundo volume de Capitão América e os Vingadores Secretos no final do mês passado, e foi aí que eu me introduzi na “nova era” da Marvel no país.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Divulgada a capa do álbum TH1RT3EN



Foi divulgada a capa do novo disco do Megadeth, e é lógico que é essa aí de cima.

O artista que a fez se chama John Lorenzi, e ele também foi resposável pela arte dos álbuns Endgame e United Abominations.

A capa desses dois CDs que eu citei são MUITO legais, e a do TH1RT3EN não é feia, mas não é tão foda quanto as das outras duas. Agora, que ela é bem mais bonita que a do Lulu, com certeza ela é.

O novo CD da "banda de vingança" do Mustaine será lançado dia 1º de novembro.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Os zumbis agora são populares...



Foi-se o tempo em que zumbis eram os coadjuvantes máximos das histórias de terror, meros seres burros que só serviam pra comer miolos e serem escravos de um monstro mais poderoso que era o “chefão final”.

Agora, o termo zumbi virou sinônimo de “infecção”, e até mesmo de “apocalipse”. E tem gente que realmente acredita que um apocalipse zumbi está por vir (cara se tem gente que fala klingon, tudo é possível).

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Recomendação musical da semana #6



The Day That Never Comes, uma das ótimas baladas do Metallica, e essa é especial pra mim, pois é a música que me fez gostar da banda e me apaixonar de vez pelo Rock e seus derivados.

Admito que o clipe é ruinzinho (embora fique legal lá pela parte do solo, quando foca mais na banda), mas a música é muito boa.

Tem gente que diz que ela é uma "cópia barata" de One, outra música da banda. Mas sabe como é né, os haters só sabem reclamar, não ponham fé neles.

Assiste aí, e quem sabe você não se apaixona pelo Metal que nem eu?

sábado, 3 de setembro de 2011

Divulgada a capa do disco Lulu



Foi divulgada no site oficial da parceria do Metallica com o Lou Reed, a capa oficial do álbum Lulu (como me dói escrever esse nome, PQP!), e ela é essa coisa tosca aí de cima.

Até agora eu não tinha pensado no quão ruim podia ser a capa desse disco, mas com certeza isso daí superaria minhas expectativas.

E não é só porque é esquisita , mas também (acho que por causa do nome escrito em "sangue") porque me lembra perigosamente a capa do Load.

O novo CD do Metallica chega dia 31 às lojas. Alguém ainda duvida que o TH1RT3EN, do Megadeth, vai ser melhor?

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

JBC vai republicar o mangá clássico de Cavaleiros do Zodíaco


O mangá de CDZ foi publicado originalmente pela Conrad há muitos anos. Ela agora se desligou da Shueisha, e isso abriu uma brecha pra JBC (que vinha investindo em publicações do Kurumada e derivados de Saint Seiya) pra negociar com a editora japonesa.

A revelação veio dessa imagem que abre o post, que foi postada no Facebook do editor da JBC Marcelo Del Greco.

Eu acho bem legal essa iniciativa, mas conhecendo  JBC, eu sei que ela vai descer a faca no preço do mangá (se ela já fazia isso com Lost Canvas, imagine como mangá original?). E o tenso é que vai sair numa qualidade inferior aos mangás da Panini, que além da qualidade superior, são bem mais baratos.

Eu reclamo assim, mas lógico que vou comprar. Ou não, já que se for que nem o Volume 1 de Bakuman, que eu procurei por umas três semanas, mas se esgotou muito rápido tamanha a popularidade, eu não vou sequer ver uma nas bancas.

Planeta dos Macacos: A Origem [Resenha]

Planeta dos Macacos: A Origem


Nota: 5,0
Título original: Rise of the Planet of the Apes  
Ano: 2011  
Direção: Rupert Wyatt
Roteiro:Amanda Silver, Rick Jaffa
Elenco: James Franco, Freida Pinto, John Lithgow, Brian Cox, Tom Felton e Andy Serkis.  


O Planeta dos Macacos (e suas continuações também) é um grande clássico da ficção científica. Admito que nunca vi os filmes originais (porém já li muito sobre eles na internet), mas eu assisti o remake de 2001 de Tim Burton, quando criança, e mesmo sendo pivete gostei bastante. E por tudo isso eu fiquei com muita vontade de assistir a esse reboot.

Como o nome do filme sugere, ele conta como os macacos conseguiram evoluir ao ponto de dominarem os humanos. E é tudo por causa da busca da cura do Alzheimer!