sábado, 13 de agosto de 2011

A dublagem brasileira


Ela é considerada a melhor do mundo. Muitas pessoas gostam dela, mais pessoas ainda a odeiam. Estou falando claro, da dublagem brasileira. Nesse texto eu vou falar tudo o que acho dela, e meus motivos pra isso.

Pra começar: séries e filmes eu prefiro legendados, já alguns desenhos e animes, dublados (não todos, apenas alguns).

Deixe eu explicar. Filmes e séries têm atores reais, e eu prefiro ouvir suas vozes originais também.

Já nos desenhos e animes é um pouco diferente, eu meio que fico dividido. Temos animes muito bem dublados, como Cavaleiros do Zodíaco, o ápice da dublagem brasileira pra mim (sério, eu gosto tanto dela que preferi assistir Lost Canvas dublado, e não me arrependi), e Dragon Ball. Mas em animes como Naruto, Bleach, e alguns outros, prefiro a dublagem original em japonês.

Alguns exemplos de desenhos que curto, como Os Simpsons, prefiro a dublagem brasileira (o único episódio legendado que assisti foi quando o Metallica apareceu, só pra ouvir suas vozes originais). Outros como Family Guy eu não suporto nem assistir à versão dublada (descaracteriza muito o Stewie, o Brian e o Peter, e vários outros personagens também). Já outros, como Futurama, gosto de ambas (embora eu tenha uma preferência pela versão em inglês).

E não tem como falar de dublagem sem falar no mestre Gilberto Baroli, mais conhecido por dublar Saga de Gêmeos, embora ele tenha feito muitos trabalhos em filmes, seriados, desenhos, e muitos outros animes. Fiquem agora com um vídeo de uma frase já clássica dele em eventos de anime.



Se todos os profissionais da área fossem como ele, seria muito bom. Embora uma maioria seja, muitos outros não deviam ser escalados nem pra dublar figurantes de uma cena só.

E minha opinião geral sobre o assunto é a mesma que já vi alguns profissionais do ramo expressando: o problema não é dublagem em si. Mas a dublagem de baixa qualidade e os dubladores ruins, que parecem estar se tornando mais comuns ultimamente.

0 comentários:

Postar um comentário